0

Nenhum produto no carrinho.

Desperdício x pós-colheita de berinjelas

WhatsApp Image 2021-01-13 at 16.48.45

As perdas e o desperdício de alimentos ocorrem ao longo de toda a cadeia de valor agrícola e em todas as fases da produção até chegar à sua mesa. Bilhões de toneladas de alimentos são perdidos e desperdiçados por ano no mundo todo.

As etapas de produção, armazenamento e manipulação compõem uma grande parcela dessas perdas.

O desafio para reverter esse cenário exige mudanças na produção, armazenamento, processamento, distribuição e consumo de alimentos, bem como mudanças nos hábitos dos consumidores. Uma alternativa é a implementação de ações nas diferentes etapas da produção, começando com as práticas de pré e pós-colheita.

Na etapa de pré-colheita, a seleção da variedade é muito importante, realizar uma pesquisa, escolher uma variedade adequada para sua região e de alta qualidade, que apresente maior durabilidade, são fatores que trarão grandes diferenciais para a sua produção. Isso pois, o rendimento está atrelado também à conservação pós-colheita, é fundamental que as frutas e hortaliças cheguem ao consumidor sem alterações em seu valor nutritivo, aspecto visual e sabor.

Outras ações também podem auxiliar, como realizar a colheita apropriada seguindo o grau de maturação da espécie, nos horários mais frescos do dia, evitando que os frutos fiquem expostos ao sol; garantir um manuseio adequado dos frutos, fazer o uso de embalagens apropriadas, que levem em consideração todas as características do ciclo vital e que possam propiciar mais durabilidade, usar a cadeia de frio, transportar adequadamente, garantir os cuidados para o armazenamento e comercialização no varejo, até implantar ações conscientização e marketing nos pontos de venda que auxiliem uma mudança de hábito e percepção dos consumidores.

Nesse contexto podemos ressaltar que hoje há diversas opções de produtos com maior durabilidade pós colheita, o que contribui para a redução de perdas em todos os elos da cadeia, seja para o produtor, varejista e consumidor.

Uma variedade de berinjela comum que encontramos nos dias atuais no supermercado, tem vida útil de aproximadamente 3 dias. Já a berinjela Sharapova, por exemplo, variedade da Rijk Zwaan, garante uma boa vida de prateleira, permanecendo boa para o consumo mesmo após 8 dias (em média) da colheita*.

Sharapova RZ

Uma outra grande vantagem dessa variedade, é a baixa absorção de óleo durante a fritura, garantindo uma berinjela bem sequinha!

*Dependendo das condições de armazenamento, transporte e do modo de apresentação no supermercado.

Deixe um comentário