0

Nenhum produto no carrinho.

Fusarium em alfaces

fusarium2

Doença fúngica causada por um fungo de gênero Fusarium, sendo o principal e descrito em literatura, a murcha causada por Fusarium oxysporum f. sp. lactucae, o qual deve ser diferenciada pelo tombamento de mudas causada por fungos do solo, entre eles o Fusarium solani, que de uma forma geral, é um fungo fraco (que não conseguem incutir ferimentos na planta por si só, mas podem provocar muitas perdas em mudas, se esta estiver contaminada e sob condições de estresse).

O que é?

Fusarium oxysporum f. sp lactucae, o patógeno especialista em alface e algumas plantas da mesma família botânica, como Chicória; Almeirão; catalonha entre algumas plantas daninhas (algumas conhecidas como PANC´s, como a Serralha spp), como picão branco, picão preto, entre outras.

A principal forma de diferenciar este do Fusarium solani (de ambiente) é que a infecção ocorre geralmente com uma penetração do fungo pelas raízes e vai colonizando os vasos condutores de seiva, causando colapso da planta de dentro para fora.

E formação abundante de esporos, tanto os típicos em formato de meia lua com septos, mas também os microconídeos (unicelulados e ainda sem forma definida) possivelmente uma estratégia de rápido crescimento e colonização, por ser um lixeiro/decompositor de tecido entrando em colapso.

Como ocorrem?            

Estes ocorrem a partir de solo/substrato contaminado (no caso do Fusarium oxysporum, contaminado com restos da cultura ou planta parasitada, por ser bastante específicos) e uma vez na planta, crescem em condições de alta umidade e temperaturas mais elevadas. Fusarium também é conhecidamente um fungo de solos mais ácidos que alcalinos e fermentadores (condições de baixa oxigenação, sobretudo às raízes).

fusarium

O que causa?

O Fusarium oxysporum f. sp lactucae, é se não a principal, uma das mais agressivas patogenias da cultura, conferindo perdas de até 100% do plantel e de uma forma geral, quando a murcha é observada na área de produção, esta já está tomada pelo problema, pouco existindo formas de controle, já que seria um diagnóstico similar à um diagnóstico de câncer no sangue (linfoma/sistêmico);

Já o Fusarium solani entre outros, como colocado lá em cima, este é localizado, passível de controle, já que é um fungo fraco e o principal ponto de diferenciação entre um e outro é a colonização/pigmentação dos vasos condutores de seiva, sobretudo se este for parcial (somente uma ou outro vaso infectado);

Como manejar?

Pela murcha causada por Fusarium ser uma das mais agressivas e causando perdas expressivas na sua produção, as empresas de sementes destinam cada vez mais esforços e dinheiro na pesquisa para obtenção de materiais resistentes, havendo contudo, quebra de resistências e novamente mais pesquisas.

De uma forma geral, para se evitar a murcha por Fusarium, consultar o seu representante de sementes, para receber orientações do melhor material para o cultivo nessa região;

Com relação ao Fusarium solani e outros patógenos que causam tombamento em mudas, todas as boas práticas culturais, como substrato isento ou tratado contra patógenos (no caso, compostado ou tratamento térmico), fertilização adequada e recomendada, bem como ventilação/espaçamento e luminosidade adequada para formação da planta.

Você pode também testar nossa variedade Tendita RZ que tem resistência genética a Fusarium raça 01 (LMV-01).

Deixe um comentário