0

Nenhum produto no carrinho.

Pythium ssp: o que é e como tratar

WhatsApp Image 2020-09-22 at 17.48.55

Uma doença comum em sistemas hidropônicos é a Pythium ssp, que causa lesões nas raízes e pode provocar o tombamento das plantas.

Felizmente, a patologia pode ser tratada com facilidade, embora a orientação técnica não deva ser descartada.

O que é Pythium ssp?

Pythium ssp é um fungo que possui, em seus esporos, apêndices natatórios para auxiliar em sua disseminação pela água.

Como habitante natural de solos e/ou substratos, este fungo pode afetar a planta rapidamente, em qualquer um dos estágios em que a mesma precise de água, causando grandes perdas por podridão, principalmente nas raízes.

Algumas espécies infectam somente as raízes, tendo como sintoma reflexo a murcha.

Como a doença ocorre?

Quando a planta entra em contato com solo, substrato ou água contaminada, o fungo se instala em suas raízes, provocando podridão.

A doença também pode se irradiar pelo caule, se a umidade relativa for mais alta, mas geralmente se concentra no sistema radicular.

Quais as causas?

Pythium ssp causa basicamente podridão de raízes, murcha e perda da planta, com rápida disseminação para plantas vizinhas em condições de calor e umidade.

Como manejar?

Como este é um problema mundialmente conhecido, inúmeros são os produtos desenvolvidos para seu controle químico. Em hidroponia, é indicado usar a prática do drench (aplicação de produtos via rega), sobretudo em mudas.

No entanto, a aplicação de produtos, além de ter riscos de toxidez, não garante a melhora do produto final, pois existem apenas para estacar uma epidemia.

Portanto, a melhor forma de evitar o problema é adotar medidas preventivas de sanidade e cultivo da planta, conforme descrito abaixo:

  • Como Pythium ssp é um fungo nadador, para conter uma possível infecção é necessário o cuidado com a qualidade de água;
  • Água de poço artesiano tende a não ter matéria orgânica aderida, não devendo haver inoculo do fungo. No entanto, em caso de contaminação com água de enxurrada, por exemplo, deve-se tomar medidas de sanitização antes de fornecê-la à planta;
  • Em áreas que foram constatadas a presença de Pythium ssp, é necessário proceder com a limpeza das instalações, desde bancadas até o sistema de irrigação;
  • Se há o uso de mangueiras manuais para rega, recomenda-se não deixar a ponta em contato com o solo e preferencialmente descartar a primeira água residual que fica parada no cano, para que o fungo não se desenvolva junto a algas e outros microrganismos que por ventura existam;
  • Solo ou substrato devem ser idôneos (sem o patógeno) ou tratados termicamente para impedir sua propagação.

Boas técnicas de cultivo, como teor de sais do substrato e espaçamento adequado à planta, evitam ferimentos e diminuem a possibilidade de colapso. Medidas de limpeza e sanidade, como não misturar lotes velhos e contaminados com plantas novas, e sementes de qualidade e com boas resistências, como as nossas, que você encontra aqui, também ajudam a manter a produção mais saudável.

 

 

Deixe um comentário