0

Nenhum produto no carrinho.

Ácaros em pimentões

Ácaro rajado 4

O que é?

A principal espécie de ácaro que ataca que o cultivo do pimentão é o Ácaro rajado. Esta espécie de ácaro causa danos a várias espécies de plantas.

Devido ao pequeno tamanho (inferior à 0,5 mm de comprimento), os ácaros não são notados inicialmente em culturas, sendo detectados normalmente apenas quando as plantas apresentam sintomas de danos.

Os fatores climáticos como elevada temperatura, baixo teor de umidade do ar e baixa precipitação atmosférica também favorecem o aumento da população a níveis elevados, que podem prejudicar o desenvolvimento das plantas.

Os ácaros podem ser transmitidos de uma planta para outra pelo vento e pelo contato de uma planta com a outra dentro de uma linha de plantio.

É encontrado na face inferior das folhas em qualquer idade das plantas. No início das infestações, aparecem nas folhas pequenas manchas, produzidas pelas picadas, fácil de identificar pois contrasta com o verde da folha. A medida que se intensifica a infestação, as manchas se unem, ficando amareladas (clorose) e as folhas mais velhas tornam-se ressecadas ou completamente secas. Provocam bronzeamento e secamento das folhas principalmente na extremidade das plantas. Sob infestações severas, ocasionam a desfolha precoce afetando a produtividade. Além da folha, podem infestar as flores, onde se desenvolvem as colônias apresentando-se em teias, sobre a qual são depositados os ovos. Nas infestações mais intensas, a teia pode recobrir toda a planta. Os frutos quando atacados, ficam malformados e com a pele áspera.

Controle:

Para o controle de ácaros, diversos métodos são recomendados, uma vez que o uso do controle químico para tal finalidade apresenta grande limitação em razão da escassez de acaricidas registrados para a cultura. Citamos abaixo outros principais métodos de controle:

– Cultural: uso de sementes sadias; produção de mudas em locais protegidos; adubação equilibrada; eliminação de daninhas e de hospedeiros; manejo adequado da irrigação; destruição de restos de culturas, além da rotação de culturas;

– Físico e mecânico: implantação de barreiras vivas e uso da irrigação por aspersão para controle mecânico dos ácaros;

– Alternativo e biológico:  realizar um programa de manejo integrado de pragas, de forma a se obter alta eficiência no controle desses organismos. Há diversas empresas que atual no controle biológico com o uso de predadores.

Deixe um comentário