0

Nenhum produto no carrinho.

Nematoides em pimentões

Nematóide 3

Entre os principais problemas fitossanitários na cultura do pimentão, destacam-se os nematoides.

Os nematoides são muito dependentes das condições do solo, principalmente da temperatura, umidade, aeração e composições químicas e microbianas. São disseminados passivamente pela água e junto com porções de solo aderidas às máquinas, animais, equipamentos e também através de mudas.

Na cultura do pimentão, os maiores problemas estão relacionados as espécies de nematoides das galhas, pertencentes ao gênero Meloidogyne.

 

SINTOMAS E DANOS:

Os nematoides penetram nas raízes das plantas e estimulam o aumento do número e do tamanho das suas células, formando as galhas. As galhas formadas adquirem forma alongada e aspecto de inchaço ao longo do sistema radicular, sintoma típico da doença, que causa nas plantas os sintomas de crescimento reduzido, murcha de folhas nas horas mais quentes e clorose, deixando as plantas com aparência de deficiência nutricional.

Além disso, as raízes danificadas podem ser invadidas por fungos e bactérias que potencializam os danos e causam o apodrecimento das raízes.

CONTROLE:

A prevenção é a melhor forma de controle dos nematóides.

Os métodos usuais de controle têm como objetivo principal reduzir ou manter as densidades populacionais dos nematoides em níveis baixos que não causem perdas econômicas, pois uma vez que são introduzidos na propriedade, o produtor terá que conviver com o problema, já que sua erradicação é praticamente impossível. Portanto o termo “controle” pode ser substituído por “convivência e adequação de cultivo”.

Sugerimos abaixo algumas práticas que visam minimizar a infestação:

  •  Rotação de Culturas:

É uma das práticas mais importantes na redução de nematoides.

As crotalárias, especialmente Crotalaria spectabilis, constituem boas opções para a rotação de culturas, pois reduzem os níveis populacionais dos nematoides após um ciclo de cultivo, pois funcionam como hospedeiras atraindo os nematoides para as raízes.

Recomenda-se o seu cultivo até aproximadamente 80 dias seguido da incorporação da massa verde, pois se deve evitar o início da floração para não dificultar o processo de decomposição pela formação de alto volume de materiais fibrosos. Outra vantagem das crotalárias é que podem ser utilizadas como cultura de cobertura ou serem incorporadas ao solo na forma de adubo verde, com melhoria também nas condições físicas e químicas do solo e pela incorporação de fertilizantes naturais.

  • Uso de matéria orgânica:

A utilização de matéria orgânica funciona como condicionador do solo, favorecendo suas propriedades físicas, além de contribuir com fornecimento de determinados nutrientes, como nitrogênio. As plantas são favorecidas em relação ao ataque dos nematoides pelo seu crescimento mais vigoroso. Além disso, a matéria orgânica estimula o aumento da população de microrganismos de solo, em especial de inimigos naturais dos nematoides.

  • Remoção de restos culturais:

Não é recomendada a manutenção e incorporação de restos de raízes infectados por nematoides na área cultivada, por inviabilizar os métodos usuais de controle. Assim, a remoção das raízes infectadas após a colheita também é prática que contribui para redução dos níveis populacionais antes do próximo plantio. Os restos de raízes devem ser retirados da área, amontoados e secos para finalmente serem queimados.

  • Variedades Resistentes:

A utilização de variedades resistentes constitui, juntamente com outras práticas culturais, de grande relevância para o controle dos nematoides.

Atualmente, encontram-se disponíveis comercialmente híbridos de pimentão utilizados como porta-enxerto resistentes, como BEDROCK RZ.

Deixe um comentário